17/11/2016

Ital e Embrapa Gado de Leite promovem ação para divulgação dos benefícios do consumo do leite para a saúde

Há pessoas que consideram o leite um alimento benéfico e outras, que o seu consumo é prejudicial à saúde. O fato é que o consumo de leite e derivados tem se tornado, nos últimos anos, alvo de diversos questionamentos com relação aos seus reais efeitos sobre a saúde. Esta dúvida tem levado uma parcela significativa da população a deixar de consumi-lo e isso está ocorrendo principalmente por falta de esclarecimentos adequados sobre este alimento.

É fato que alguns consumidores têm problemas em consumir leite e/ou seus derivados por apresentarem alergia à proteína do leite ou intolerância à lactose (principal açúcar do leite). Porém, tais problemas não inviabilizam o consumo de lácteos por 100% destes consumidores e isso ocorre porque atualmente existem diversas tecnologias industriais e alternativas terapêuticas que estão sendo aplicadas ou testadas e que permitem garantir que grande parte deste público possa vir a consumir lácteos sem efeitos indesejáveis. Um exemplo disso é o aumento no mercado nacional e internacional da oferta de produtos lácteos para intolerantes à lactose, principalmente de leite de consumo e de queijos, iogurtes e de outros leites fermentados. 

Apesar da polêmica que existe atualmente sobre o leite, a maioria das pesquisas realizadas até o momento mostra que ele é um ótimo alimento e que seu consumo deve ser incentivado, em razão da importância dos benefícios que podem ser oferecidos por seus componentes.

O leite é uma fonte indiscutível de cálcio (principal fonte de cálcio em termos de quantidade e biodisponibilidade) e de proteínas de elevado valor nutricional e biológico. 

As proteínas do leite além de exercerem diversas funções básicas de nutrição (fonte de aminoácidos para síntese protéica e de energia) e tecnológicas (propriedades funcionais e sensoriais) também possuem regiões dentro de sua estrutura que contêm atividades de proteção e regulação das funções biológicas. Muitas delas possuem propriedades biológicas específicas, que fazem desses componentes potenciais ingredientes de alimentos promotores de saúde, os quais podem afetar beneficamente os principais sistemas corpóreos – cardiovascular, digestivo, imune e nervoso. 

Além dos minerais e das proteínas, o leite também possui lipídeos em sua composição e embora muito se comente sobre o fato de que o consumo de produtos lácteos ricos em gordura (leite integral, manteiga e alguns tipos de queijos) possa aumentar os riscos de doenças cardiovasculares e de obesidade, há evidências científicas que têm demonstrado o contrário, ou seja, que tais componentes podem até reduzi-los. 

Assim sendo, por considerar o leite um alimento essencial para manutenção da saúde humana, o ITAL, órgão pertencente à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, através do seu Centro de Tecnologia de Laticínios, tem procurado realizar eventos e buscar formas de divulgação de informações comprovadas cientificamente que recuperem a imagem original do leite, ou seja, a de um alimento  símbolo de saúde e longevidade.

Com este objetivo, será realizado, de 01 a 02 de Dezembro de 2016, o Workshop Leite e Saúde. O foco deste Evento será promover a interação e o debate entre profissionais de diversas áreas do conhecimento em torno dos estudos científicos mais recentes relacionados aos seguintes temas: I) efeitos do leite na saúde humana: ciência versus mitos; II) pecuária leiteira: futuro com foco no aumento da saudabilidade do leite; III) tendências e mercado; IV) papel singular dos componentes do leite na saúde e no bem estar da população humana.

Mais informações sobre o Workshop (palestras e forma de inscrição) podem ser obtidas acessando o link: http://eventos2.fundepag.br/TL011216.