23/04/2019

Ital atua pelo desenvolvimento, qualidade e segurança de produtos do milho
São várias as possibilidades de uso da matéria-prima na indústria de alimentos e bebidas

Com equipe especializada e estrutura adequada, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) permite explorar as diversas possibilidades de uso do milho na indústria de alimentos e bebidas.

No Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (Fruthotec), é possível desenvolver o milho verde e derivados, como o milho verde em conserva, em parceria com a área de Engenharia de Processos do Centro de Tecnologia de Laticínios (EP-Tecnolat), e farinhas e flocos para diferentes formulações de sopas, sorvetes, iogurtes e cremes tipo curau. Dentre os trabalhos feitos, estão estudos sobre a produção de pamonhas com substituição da palha por embalagens flexíveis termorresistentes para armazenamento sob refrigeração e/ou congelamento, e a elaboração de suco de milho acondicionado em embalagens assépticas para armazenamento em temperatura ambiente.

Como grãos, grits, fubás, flocos, amido regular e modificado, maltodextrinas e xaropes de glicose, entre outros, os derivados do milho são importantes ingredientes para o Centro de Tecnologia de Cereais e Chocolates (Cereal Chocotec) nos setores de biscoitos, panificação tradicional e sem glúten, barras de cereais, balas duras e mastigáveis, farofas temperadas, confeitos, pipocas, produtos aerados, produtos em pós (achocolatados) etc. Além da pesquisa e do desenvolvimento, o Cereal Chocotec pode realizar testes experimentais, provas de conceito e caracterização e controle de qualidade de produtos e matérias-primas.

No Centro de Ciência e Qualidade dos Alimentos (CCQA), são diversos os ensaios em busca da qualidade e da segurança do milho e seus derivados através de unidades laboratoriais de referência em Química, Microbiologia e Análises Físicas, Sensoriais e Estatísticas (Lafise). Além de análises sensoriais, microbiológicas e de micotoxinas em produtos como amido de milho, fubá, farinha de milho e milho em conserva, são feitas análises de fibra detergente ácido e neutro e fibra alimentar total, minerais, ácido fítico (fitatos) e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs), composição centesimal (umidade, cinzas, gorduras totais, proteínas, carboidratos e valor energético), composição em ácidos graxos, amido e vitaminas.

Também há a possibilidade de extração do óleo do gérmen de milho, do qual podem ser determinados composição em ácidos graxos, porcentagem de ácidos graxos livres, cor, densidade relativa, estabilidade oxidativa, extinção específica no ultravioleta, umidade, teores de fitosteróis, matéria insaponificável e sabão, ponto de fumaça e índices de acidez, iodo, peróxidos, refração e saponificação.