08/03/2018

ITAL debate sobre insumos agrícolas com universitários

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, participou do treinamento Team Training Conference, na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), em Piracicaba/SP, na tarde dessa quarta-feira (07 de março). O evento foi mais uma etapa rumo ao “Prêmio Boa Agricultura”, organizado pela Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF) em parceria com a Enactus Brasil, organização internacional destinada a inspirar jovens a melhorar o mundo, sem fins lucrativos.

O diretor geral do ITAL, Luis Madi, ministrou uma palestra sobre “Orgânicos x Convencionais” para 60 alunos, entre eles estudantes de Engenharia Agronômica, Engenharia de Alimentos, Veterinária, Zootecnia e Administração, todos eles representando os 10 times finalistas da competição.

“Existe a crença, por parte dos consumidores, de os produtos orgânicos são mais saborosos, com maior valor nutricional, maior concentração de vitaminas, aumento da imunidade etc. Porém, os estudos avaliados pelo ITAL relatam que do ponto de vista sensorial e nutricional não há evidência científica para afirmar que os alimentos orgânicos são superiores aos convencionais”, explica Madi. Disseminar esses conceitos com respaldo científico é um dos objetivos do ITAL frente à sociedade. “Estamos falando com os futuros profissionais da área. Eles precisam estar capacitados e preparados para darem todo o respaldo que o consumidor precisa”.

O “Prêmio Boa Agricultura” tem como objetivo mostrar para os estudantes, por meio dos projetos e pesquisas, que o agronegócio é mais do que uma cadeia produtiva, ele constitui em uma atividade vital para a humanidade. Além disso, é necessário preservar o meio ambiente e os recursos naturais para produzir alimentos, fibras e energias renováveis, promovendo assim, a qualidade de vida e gerando renda.

O conceito de tripé da sustentabilidade atua nos pilares econômicos, sociais e ambientais e é esta a essência que está sendo transpassada para os universitários. “O papel dos Institutos é fundamental para que o agronegócio cresça, disseminando o conhecimento para que a área evolua com sustentabilidade”, afirmou o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim.